Siga-nos:

Os sócios do projeto transfronteiriço PRODEHESA-MONTADO realizam em Mérida a reunião inicial

As 17 organizações que fazem parte do Projeto de Cooperação Transfronteiriça para a Valorização Integral do Montado/dehesa (PRODEHESA-MONTADO), reuniram-se em Mérida na Jornada de Lançamento deste trabalho, coordenado pelo Centro de Investigações Científicas e Tecnológicas da Extremadura (CICYTEX).

O objetivo é arrancar com os desempenhos necessários para valorizar o meio ambiente e economicamente a dehesa e o seu equivalente em português, o montado desde um ponto de vista sustentável. Nesta primeira fase de contacto decidiu-se que os prazos e os responsáveis de cada uma das tarefas que se vão realizar. As regiões abrangidas são a Extremadura, Andaluzia, Alentejo, Zonas Centro e Norte de Portugal e o Norte do Algarve.
PRODEHESA-MONTADO contempla quatro grandes atividades técnicas. Por um lado, trabalharão na adaptação do quadro normativo que atualmente afeta este ecossistema, nas suas necessidades e características próprias. Entre as tarefas que foram programadas nesta atividade está a elaboração duma proposta de Lei do Montado, única para todos os territórios que refletem as suas particularidades. 

Por outro lado, para contribuir para a valorização do meio ambiente do montado-dehesa será estudado ciclo de vida dos seus produtos, quantificada a trilha de carbono e estenderão a base cartográfica e o censo existente. Além disso, trabalhar-se-á numa candidatura única Hispano-Lusa de modo que o montado seja declarado Património da Humanidade pela UNESCO, entre outras coisas.

Outras das ações deste projeto estão relacionadas com a identificação e a transferência da inovação para a produção e a gestão de produtos. Isto implica a modernização e a adaptação de processos produtivos, produção e promoção de produtos e de serviços emergentes e finalmente, o fomento da cooperação e a profissionalização dos setores associados. Entre outras coisas, será organizado o III Congresso Ibérico do Montado, como ponto de encontro e de debates sobre a sua situação.

Finalmente, também se vai levar a cabo um importante trabalho de valorização e de marketing por meio da formação do produtor e do consumidor, a quantificação do valor económico acrescentado dos produtos e serviços; marketing e comercialização dos mesmos através de missões inversas as missões inversas, publicações, campanhas de sensibilização, etc. Além disso, está previsto a celebração da I Feira Internacional do Montado, cujo objetivo será mostrar os diferentes ofícios, produtos e serviços que proporciona este ecossistema.  
Sócios
Este projeto tem 17 sócios, dos quais 13 são entidades espanholas e 4 de Portugal: Centro de Investigaciones Científicas y Tecnológicas de Extremadura (CICYTEX); Gestiona Global S.L. Centro Tecnológico Nacional Agroalimentario "Extremadura" (CTAEX); Universidad de Extremadura; FederaciónEspañola de la Dehesa (FEDEHESA); Universidad de Sevilla; Extremadura Avante; INIAV-Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária; Consejería de Medio Ambiente y OrdenacióndelTerritorio de la Junta de Andalucía; Agencia de Gestión Agraria y Pesquera de Andalucía (AGAPA); Observatorio para la Comercialización y la Industrializacióndel Corcho Extremeño (OCICEX); Dirección General de Medio Ambiente de la Junta de Extremadura; INTROMAC; Cátedra de Ganadería Ecológica Ecovalia de la Universidad de Córdoba; QUERCUS- Associação Nacional de Conservação da Natureza; Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e Universidade de Évora. Embora não seja sócio do projeto a UNAC-União das Organizações de Agricultores para o Desenvolvimento da Charneca, participará ativamente nele como representante importante do montado português.

O projeto PRODEHESA-MONTADO é cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa Operativo de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal, (POCTEP) 2014-2020. Dispõe de um orçamento de 3.417.000 euros e um período de execução de três anos. 

Os resultados que forem obtidos serão transferirão a proprietários, gestores, empresários relacionados com a transformação e a comercialização, cooperativas e grupos de desenvolvimento rural, associações de produtores, organizações de defesa do montado e instituições de investigação.

  • 20 Junho 2017